Após o incidente registrado na manhã desta quarta-feira, 26, no Colégio Estadual Cecília Meireles, em Ampére, sudoeste do Estado, quando um aluno entrou em uma sala armado com canivete, o diretor da instituição falou sobre o ocorrido. Paulo Castro, que atua na educação há mais de 30 anos, concedeu entrevista as Rádios Ampére AM e Interativa FM, e bastante emocionado lamentou a situação.
 
Ele disse que é um fato preocupante e que vem se repetindo no ambiente escolar em todo o país. Sobre o acontecido na escola o professor explica que o fato envolve um aluno que passa por tratamento de saúde. “Lamentamos o ocorrido, pois jamais imaginávamos que isso aconteceria em nossa escola. Esse estudante estava afastado da sala de aula, pois passa por problemas de saúde e recebe um acompanhamento diferenciado. Ele estava retornando as atividades e hoje aconteceu isso.”
 
O diretor informou que o aluno estava na biblioteca realizando atividade. “Ele fez um trabalho e foi até a pedagoga entregar a tarefa. Depois se dirigiu até a sala onde estavam os alunos do terceiro ano e adentrou no local. Os demais alunos tiveram a reação de se defender e tentar tirar o canivete da mão dele.”
 
Paulo Castro agradece aos profissionais que prestaram apoio nessa situação. “Foi uma ação inesperada e queremos agradecer o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Civil, Conselho Tutelar, nossa equipe que procurou atender todos os alunos, a Secretaria de Saúde do município que colaborou no atendimento aos estudantes que estavam em estado de choque e ainda ao Hospital Santa Rita.”
 
O diretor revelou que as aulas no turno da noite estão mantidas. Já as aulas no turno da manhã estão suspensas.