O faturamento do setor agropecuário paranaense, medido pelo Valor Bruto da Produção (VBP), deve crescer cerca de 3% em 2015, chegando a próximo de R$ 73 bilhões. A projeção foi feita pelo Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado Agricultura e do Abastecimento. A safra recorde de soja e o bom momento do milho e da avicultura devem impulsionar a renda do produtor nesse ano. 

O VBP mede o rendimento bruto do produtor rural da porteira da fazenda para dentro. Se confirmado, o resultado vai superar o crescimento registrado em 2014, quando a agropecuária do Estado teve avanço de 2% e somou um VBP de R$ 70,6 bilhões. 

A maior contribuição virá da soja, responsável por 21% do total faturado pelo setor agropecuário no Paraná e que na safra 2014/2015 bateu recorde. A previsão é que o VBP da soja cresça 8% sobre os R$ 15 bilhões registrados em 2014. 

No milho safrinha, o VBP deve aumentar 6%, chegando a R$ 3,57 bilhões, e no frango de corte é esperado um avanço de 1% sobre os R$ 10,2 bilhões registrados no ano passado.

PREÇOS E INVERNO - A projeção para 2015 é preliminar e ainda depende do comportamento dos preços e da safra de inverno, que ainda está suscetível ao clima. Mas tudo aponta, pelo menos até agora, para um bom desempenho ao longo do ano, de acordo com Marcelo da Silva Gomes, economista do Deral. 

Com o bom desenvolvimento da safra, o Deral revisou para cima, na semana passada, a estimativa de produção, que deve chegar ao recorde de 38,05 milhões de toneladas de grãos, somando as safras de verão e inverno. Isso representa 6% a mais do que a safra anterior.

Para a segunda safra de milho é esperado um crescimento de produção de 4% - 10,78 milhões de toneladas. “As geadas que tivemos até agora foram fracas, então não há previsão, no momento, de problemas para a safra de inverno”, afirma Gomes.

O trigo, cujo plantio foi 88% concluído, a previsão é de um crescimento de 3% na produção, para 3,96 milhões de toneladas. A produtividade deve aumentar 9%, para 2.991 quilos por hectare.