A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, recebeu uma comitiva formada por parlamentares, professores e prefeitos da região Sudoeste. Eles foram até a capital federal para apresentar à ministra o Projeto de aproximação da Embrapa com a região sudoeste do Paraná, através dos campi da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná). A ministra se comprometeu em apoiar a causa e, inclusive, deu sugestões para facilitar a viabilidade econômica do projeto.
 
Além do deputado federal Assis do Couto, estiveram presentes na reunião os prefeitos Antonio Cantelmo Neto, de Francisco Beltrão, Raul Camilo Isotton, de Dois Vizinhos, Aldair Rizzi, assessor da prefeitura de Pato Branco, os diretores dos campi da UTFPR do Sudoeste Alexandre Alfaro (Francisco Beltrão), Idemir Citadin (Pato Branco) e Alfredo de Gouveia (Dois Vizinhos). O secretário executivo do MEC (Ministério da Educação), Luiz Claudio Costa, o reitor da UTFPR, Carlos Eduardo Cantarelli, os deputados Osmar Serráglio, João Arruda, Luiz Nischimori, Christiane Yared, Lenadre Dalponte, e Diego Garcia, e a senadora Gleisi Hoffmann também participaram.
 
Durante a reunião, o diretor do campus da UTFPR de Pato Branco, Idemir Citadin, explicou à ministra que a ideia das universidades é somar forçar com a Embrapa, com o Iapar e criar unidades mistas de pesquisa, seguindo um modelo já implantado na França e que funciona muito bem há 20 anos. “Queremos desenvolver e potencializar a pesquisa e a transferência de tecnologia. Ter na região pesquisadores da Embrapa. E, claro, melhorar as estruturas já existentes que nós temos para dar condições de desenvolver ainda mais nossa região”, afirmou.
 
Alexandre Alfaro, diretor do campus de Francisco Beltrão, deu detalhes sobre as áreas onde serão desenvolvidas as pesquisas. “Queremos ajudar a desenvolver quatro linhas de pesquisa: leite, hortifrutigranjeiros, agroindústria e sucessão familiar no campo. Essas linhas foram definidas com a ajuda da comunidade local, com a presença de técnicos da Embrapa, em dois seminários realizados em Francisco Beltrão”, acrescentou.
 
O deputado Assis do Couto enumerou as tentativas de viabilizar o projeto. Ele contou à Kátia Abreu que, pelo segundo ano consecutivo, a Bancada Federal Paranaense indica uma emenda para viabiliza este projeto no Sudoeste. “No entanto, não conseguimos da primeira vez, quando a emenda estava indicada para a Prefeitura de Francisco Beltrão. E agora a emenda está indicada para as UTFPR, através do Ministério da Educação. Para o próximo ano, eu conto com a sensibilidade da bancada para colocarmos novamente recursos para este projeto. Ele é estratégico, fundamental, não só para a região, mas para o Paraná e para o Brasil”, discorreu o parlamentar.
 
A ministra disponibilizou o ministério para construir o projeto em parcerias com as universidades e os interlocutores regionais. Além disso, Kátia Abreu sugeriu que cada um dos 33 parlamentares que compõe a Bancada Federal indicassem uma emenda individual para viabilizar o projeto, através do Ministério da Agricultura.
 
Presente
 
Ao encerrar a reunião, o deputado Assis entregou um kit contendo produtos da agricultura familiar para a ministra Kátia Abreu, para o reitor da UTFPR e o representante do MEC. Os derivados de cana-de-açúcar de Capanema e os queijos e embutidos de Salgado Filho fizeram sucesso.
 
“A região Sudoeste é o maior exportador de frango, tem o maior frigorífico da América Latina. Mas é perfeitamente possível e necessário que esta produção conviva com uma produção da agricultura familiar”, concluiu o deputado.

Créditos Foto: Patricia Soranso